Sexta-feira, 7 de Outubro de 2005

Deixa-te ficar...


         Pedi-te tanto, hoje pergunto-me para quê tanto esforço?


         Pedi-te para que não me deixasses sozinho, sabias, perfeitamente, que a solidão me assustava. Partiste de um modo cruel e cobarde, deixaste o meu corpo ali deitado na cama, imune ao teu amor mas levaste contigo o que demais precioso tinha, a minha alma. Custou-me tanto tê-la para de um momento ao outro agarrares nela, como se tua fosse, e levares contigo.


         Deixaste-me em casa sozinho, levas-te quase tudo, esqueceste-te do vazio.


VOLTA!!!! Volta atrás e leva-o contigo mas devolve-me o que a mim me dá cor à vida e força para continuar a caminhar…

publicado por R.M. às 00:09
link do post | favorito
De golfinha a 8 de Outubro de 2005 às 17:43
oi, espero que a mnha ausencia n seja por mto tempo... gosto mto de te ler tb... escreves com uma sensibilidade que arrepia, como poucas vezes se lê!!!
deve ser horrivel perder quem se ama...
bjinhus


Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


.posts recentes

. Para não perder o Blog

. Fim

. (Re)Escrever o Verbo Amar

. Deixo-te escolher...

. Olhar

. Xeque-Mate da vida...

. Noite...

. Sonho

. Anjo das Asas Negras

. Não há fuga

.arquivos

. Agosto 2006

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds