Segunda-feira, 15 de Agosto de 2005

.::Metamorfoses::. (VI)

         Parei o carro perto de uma falésia, sentei-me ali. Passei mesmo horas a fio ali sentado, arrancando do chão algumas pequenas ervas e atirando-as ao mar. Passaram-me mil e uma ideias pela cabeça, parecia que ia endoidecer.


         O pior de tudo é que eu envolvi mais pessoas nisto, quando estive com a Cátia não usamos preservativo, que mais me pode acontecer?


 


         Ergo-me completamente no cimo daquela falésia e simplesmente começo a gritar, tentando libertar-me de tamanho sofrimento e agonia que sentia dentro de mim.


 


         Já sobre a manhã, sai dali com o carro e vou para a cidade. Passo por casa, deixo as minhas coisas, tomo banho e troco de roupa. Saiu de novo, vou fazer as análises, quanto mais rápido melhor.


 


         Já estão feitas, foi horrível, os enfermeiros a olhar para mim com uma cara como se tivesse cometido algum crime. E na verdade cometi, poderei estar a abrir portas à minha morte e só porque não tive cuidado. Mas porquê? Agora pode ser tarde demais para pensar em me proteger!


 


         A porcaria dos resultados só saem dentro de uma semana e meia, nem sei que fazer! O meu telemóvel toca vezes sem conta, tenho mensagens para ler sem fim e mensagens de voz a encher-me a caixa de correio.


 


(uma semana e meia depois)


 


         Este tempo custou muito a passar e significa muitas noites sem dormir. Antes, nunca imaginaria o que seria estar nesta aflição. Vou até ao laboratório de análises mas não consigo sair do carro. Passei horas dentro do carro até decidir-me ir levantar as análises e conferir o resultado, que ditava a minha vida.


 


         Não consigo abrir … Tenho medo do resultado …


 


         Vou ter ao pé do mar, sinto-me bem ali. O mar consegue lavar-me a alma!


Começo a abrir o envelope, volto a parar…


De rompante, puxo o relatório e deparo-me com o resultado que provoca em mim um tremor pelo corpo, cai-me uma lágrima que me percorre a face…


(…)

publicado por R.M. às 19:37
link do post | comentar | favorito
|
12 comentários:
De Sonhos Encantados a 18 de Agosto de 2005 às 22:39
Nunca te disse isso, mas tens um recanto muito bonito, mas o mais bonito que tens é a música de fundo. Uma musica sentimental, que toca cá dentro mesmo no fundo do coração. Mil e um bejos com carinho e com muitos sonhos encantados, nunca desistas deles.


De Neco a 18 de Agosto de 2005 às 19:26
Ups não consigo lêr tudo do inicio!!!Terás de me passar uma cópia para poder apreciar melhor o teu dom da escrita!Abraços


De Ana a 17 de Agosto de 2005 às 15:14
Olá Anjinho&Cia Lda. :P
O teu estilo de escrita é muito cativante, sabes? Gostei muito de conhecer o teu blog. Um abraço:)**


De .Pensamentos em Branco. a 16 de Agosto de 2005 às 22:43
vou ter de esperar ainda algum tempo pela continuação, uma vez que vou de férias, no entanto, assim que regressar, procurarei ver s a lágrima e o tremor terão vindo graças a uma irresponsabilidade, que poderá causar a perda da vida, ou se simplesmente a lágrima foi de alegria o tremor de alívio, por ser uma resposta oposta. 1001 beijitos.


De Nocturna a 16 de Agosto de 2005 às 18:46
N pods deixar nos nessa agoniaaaaa
isto parece uma novela acaba smp nas mlhrs parts!
Bm..a paciencia é uma virtude e eu espero impacientemente pelo proximo capitulo
parabens pela GRANDE escrita =DD

Dark Kisses


De arlequim a 16 de Agosto de 2005 às 18:30
entao e o resto!! tb kero saber! espero que tenha sido uma boa noticia,bjss


De rainbowsky a 16 de Agosto de 2005 às 17:41
Este teu blog está simplesmente fabuloso... Não te importas que aidicone um link para o teu blog na minha página?
Continua o bom trabalho :)


De Ventoso a 16 de Agosto de 2005 às 15:51
As tuas palavras, essas metamorfoses, a descrição, os pormenores. Lindo o que escreves. Obrigado pelos teus comentários. Um abraço. Samuel


De maggie a 16 de Agosto de 2005 às 12:11
Hummm... o que será que irá sair daí... fico há espera do resultado. Beijão.


De mocho a 16 de Agosto de 2005 às 01:04
A tua história é muito parecida com a que viveu um grande amigo meu. Só que no caso dele, fui eu que lhe abri o envelope e me agarrei a ele, super-feliz, quando li o resultado. Não sei se ele aprendeu a lição. Sincera/ acho que não. Espero que tu a aprendas porque os resultados nem sempre vêm negativos. Há mesmo gente a morrer e não é...por um grande amor. Fica bem, anjinho.


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


.posts recentes

. Para não perder o Blog

. Fim

. (Re)Escrever o Verbo Amar

. Deixo-te escolher...

. Olhar

. Xeque-Mate da vida...

. Noite...

. Sonho

. Anjo das Asas Negras

. Não há fuga

.arquivos

. Agosto 2006

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds