Terça-feira, 30 de Novembro de 2004

Cercado pela vida...

   Estou sentado num banco de jardim, chove torrencialmente. Sinto-me Fechado entre quatro paredes que se vão aproximando de mim e formando um cerco ao qual não posso escapar. Ao fim de tudo, estas quatro paredes revelam ser a minha vida, está ficando cada vez mais curta e não tenho outra solução.


O meu corpo treme, preciso de mais uma dose para poder passar mais uma parte do dia bem. O meu olhar procura um lugar onde posso estar sozinho e que possa fazer tudo o que tenho a fazer. Já sem forças no corpo, deambulo até chegar ao meu destino, sento-me amarro o elástico no meu braço e estou pronto a injectar esta substância que me faz o meu metabolismo funcionar mas há uma força qualquer que não me permite injectar, começo a pensar nas pessoas que me rodeiam e que gostam de mim, como sou capaz de desiludi-los assim tanto!


Será que estou a tempo ainda de voltar atrás e recuperar o tempo perdido!? Ligo a um amigo meu a ver o que ele me diz, um amigo, um conselheiro, uma pessoa com todo o carácter que nunca me deixou perdido na vida. Sim este telefonema fez-me bem, o meu amigo dentro de instantes vem ter comigo e vai ajudar-me a integrar-me num centro de apoio, quero recuperar....


Passaram-se dois anos de intensa recuperação, dor, sofrimento, momentos de loucura...


Muita coisa mudou pelas ruas, caras novas, prédio novos, uma agitação diferente. Queria ver a minha mãe, a minha família, os meus amigos... tinha tantas saudades. Fui ter a casa e toquei à campainha, esperei. Este compasso de espera foi muito devastador o meu coração disparou a uma grande velocidade, quando a minha mãe abriu a porta fiquei petrificado e todo este gelo foi quebrado com um abraço que me confortou imenso, foi impossível não soltar uma lágrima.


Hoje olho para trás e vejo 6 anos da minha vida desperdiçados. Tenho 25 anos e espero ainda ir a tempo para a descoberta do mundo a descoberta que eu não fiz por achar que a maior descoberta tinha sido o caminho em que me meti e que a muito custo consegui sair!


 


 

publicado por R.M. às 22:39
link do post | comentar | favorito
|
3 comentários:
De Miss Devil a 4 de Dezembro de 2004 às 23:29
Cada um faz as suas escolhas ao longo da vida. Umas certas e outros nem tanto, nem todos têm a oportunidade de depois alterar o caminho k escolheram...
jinhos


De madalena a 1 de Dezembro de 2004 às 14:28
Acabas de dar uma prenda de Natal a muita gente...pena não estar escrito num sitio onde todos pudessem parar e ler... Quando queremos realmente, vamos a tempo de parar...tu és a prova disso! Beijo


De jos M a 30 de Novembro de 2004 às 22:56
um comentario bonito mas triste ao mesmo tempo força amigo um apoio sempre è bom e lutar pela a vida ainda melhor ok saude e força ctg


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2006

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


.posts recentes

. Para não perder o Blog

. Fim

. (Re)Escrever o Verbo Amar

. Deixo-te escolher...

. Olhar

. Xeque-Mate da vida...

. Noite...

. Sonho

. Anjo das Asas Negras

. Não há fuga

.arquivos

. Agosto 2006

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

. Outubro 2004

blogs SAPO

.subscrever feeds